Em 10/02
35126 notes
via/source
Em 10/02
110830 notes
via/source
Em 10/02
15 notes
via/source
Em 7/06
2 notes
via/source
Em 7/06
3 notes
via/source
Em 7/06
86440 notes
via/source

Não superei, mas tive que aceitar.

Querido John.   (via descritivo)
Em 7/06
927 notes
via/source
Em 7/06
24364 notes
via/source
Em 7/06
13169 notes
via/source
Em 7/06
72009 notes
via/source
Em 7/06
2 notes
via/source

JUST BE HAPPY: Amplexo

juliabenini:

O perfume barato não escondia o cheiro de cigarro. Pelo chão, centenas de bitucas abandonadas. O quarto não era limpo há meses, mas isso não afugentava a clientela. A freguesia nunca estivera melhor. Não importava o sexo-alguns de bissexo, mas nenhum assexo. Toda noite a mulher se produzia,…

Em 7/06
212 notes
via/source

eu estava querendo que você se encostasse em mim.

1milhogrande:

eu estava querendo que você se encostasse em mim. eu fico aqui, pensando em maneiras de dizer isso pra você. agora mesmo um cara me encostou no bar e eu fiquei puto. pensei em reclamar, mas não reclamei. eu sei que você não gosta dessas coisas. dessas truculências. porque você é suave. sim. eu olho pra você e digo: “você é suave”. você ri, sem falar nada, porque você é suave. que porra de papo é esse? suave? ela deve me achar um idiota. deve estar pensando: “que suave o quê”. eu olho pra ela e aspeio um comentário qualquer. ela me acha um idiota. claro.

(J.Castro)

Em 7/06
2 notes
via/

Vem, sem medo, porque se comer no terraço te faz feliz que venha aqui no meu, comer. Mas antes, uma pergunta, posso? Por que deixas seus cabelos ficarem por fora do laço se te incomodam tanto? Pois bem, eles são lindos, brilhosos, cheirosos e, enfim, sou feliz com eles todos soltos. Se quiser até, desembaraço se seu cansaço é tanto, porque, simplesmente, o prazer será todo meu. Ando no paço municipal, com o vento me soprando a cara e depois quando volto as costas à cama me vejo cheio de lançaço. Mas que saco! Pareço criança, uma coisa meio infantil, sabe? Assim como você diz que meu olhar fica quando ouço “black treacle” e fico afim de comer melaço. Deitei hoje no telhado e fiquei olhando assim; prum nada; prum espaço; prum pedaço qualquer que traço e não lembro dos meus quereres a mais. Que nem quando você batuca no meu maço de cigarro um sambinha bom e eu ameaço um assobio desafinado; ou quando me dói o baço de tanto correr atrás das crianças, porque o prazer chega a ser maior que a vergonha e a dor. Sei lá, talvez sou madraço de deixar de te beijar os olhos e te olhar a boca, porque ser convencional quem quer? Eu vou esperar uma brisa doce passar por mim e me sussurrar alguma sorte boa, quem sabe um dia deixar de esperar pela previsão chegar. Me embaraço todo quando tenho quer ir falar no telefone com a moça da pizza, mas depois me orgulho de poder te servir uma pizza, porque te fazer comida é muito mainstream e ser assim quem quer? Eu quero um abraço inesperado de uma amiga na fila do remédio pro inchaço nos regaços, isso sim eu quero e me deixaria tão feliz quanto comer no seu terraço.

— Larissa Braga (via nousdevons)
Em 7/06
1 notes
via/
Em 7/06
2529 notes
via/source
1 »